Português Italian English Spanish

Dengue: Primeira avaliação larvária do ano aponta índice de 0,7

Dengue: Primeira avaliação larvária do ano aponta índice de 0,7


Entre as ações de combate à dengue estão as operações Casa Limpa, que nesta semana aconteceu no Urbanova - Foto: Charles de Moura/PMSJC

São José dos Campos

O Centro de Controle de Zoonoses da Prefeitura divulgou hoje (31) o resultado da primeira avaliação de densidade larvária (ADL) realizada este ano em São José dos Campos. O IB (Índice Breteau), que aponta o nível de infestação do mosquito Aedes aegypti, transmissor das arboviroses, é de 0,7, considerado satisfatório para esta época do ano.
O resultado desta avaliação é o menor dos últimos 5 anos para o mesmo período. Em janeiro de 2016, o IB ficou em 1,4; em 2017 foi de 1,0; em 2018 de 1,4 e em 2019 de 1,0.
O índice considerado aceitável pelo Ministério da Saúde é de no máximo 1,0. Por esse motivo, o resultado mostra que a cidade encontra-se com bons indicadores de controle e classificada como satisfatória para o controle do mosquito transmissor doenças como dengue, chikungunya e zika.
A pesquisa foi realizada em todas as regiões da cidade de 6 a 24 de janeiro. Os agentes do CCZ vistoriaram 18.572 imóveis dentro das 42 áreas cadastradas no município.
Das 42 áreas trabalhadas, 29 estão com IB abaixo de 1,0 e 13 acima, em estado de alerta. As regiões que apresentaram o maior índice foram as do Jardim Esplanada, Banhado e Vale dos Pinheiros (2,23); Jardim Bela Vista, Vila Maria e adjacências (2,14) e Majestic, Bairrinho, Capão Grosso e adjacências (2,26). Desta forma, essas áreas serão priorizadas em futuras operações Casa Limpa de combate à dengue.

Outras avaliações

Em 2019, o CCZ realizou quatro avaliações de densidade larvária, a última em outubro, que indicou IB (Índice Breteau) de 0,2. As outras três pesquisas foram realizadas em janeiro (que apontou IB de 1,0); em abril (índice de 1,1) e em julho (0,1).

Ações

Nesta semana a Prefeitura realizou a 6ª Operação Casa Limpa de combate à dengue, que visitou 5.500 imóveis dos bairros Urbanova, Reservas do Paratehy, Residencial Montserrat e Serimbura.
As equipes passaram de casa em casa orientando e auxiliando os moradores a recolher todo o material que pode ser descartado. Foram recolhidos 570 quilos de materiais que acumulam água e facilitam a proliferação do Aedes aegypti.

Casos

Desde o início do ano, a Vigilância Epidemiológica registrou 32 casos de dengue em São José dos Campos, sendo 6 autóctones, 7 importados e 19 aguardando definir o local de infecção.