Português Italian English Spanish

22% dos brasileiros não realizam planejamento para pagar contas do início do ano

22% dos brasileiros não realizam planejamento para pagar contas do início do ano


O IPTU, um dos gastos da época, agora pode ser pago pela plataforma online iq, via cartão de crédito

São Paulo

Apenas um em cada dez brasileiros tem condições de pagar as despesas de início de ano sem comprometer a renda. É o que aponta pesquisa divulgada recentemente pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) em parceria com o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). O levantamento considerou despesas como IPTU, IPVA e material escolar, cujos boletos chegaram recentemente para os pais e responsáveis, e descobriu que só 11% das pessoas têm dinheiro suficiente para quitar os pagamentos e que 22% dos entrevistados não realizaram qualquer planejamento para pagar as contas no início de 2020.
Para Fernando Iodice, especialista em finanças pessoais e co-fundador do iq, startup de soluções financeiras, "o ideal é se programar ao longo do ano para arcar com os gastos extras no começo do próximo. Mas, caso isso não seja possível, deve haver uma priorização das contas de maior valor e daquelas que podem impactar o dia a dia e trazer outros transtornos, como a conta de luz, que se não paga pode acarretar o corte do serviço".
Além disso, o executivo recomenda otimizar os recursos, como reutilizar materiais escolares do ano anterior e pagar o IPTU de forma parcelada. "Esta é uma despesa que costuma ter valor alto. Em nossa plataforma, identificamos que a média deste imposto na zona norte de São Paulo é de R$1.723, enquanto na zona sul é de R$ 5.268, apenas para se ter uma ideia. Como o desconto oferecido pelas prefeituras para pagamento à vista costuma ser menor que 10% - na capital paulista o abatimento é de 3%, por exemplo -, vale a pena avaliar se esse dinheiro não será investido, ou destinado a contas com juros maiores, e garantir esse valor para pagar parcelado, mês a mês".

Para não cair no esquecimento

Além da falta de preparo financeiro para arcar com os gastos no início do ano, o que já pode implicar em dívidas, outro fator que merece atenção são os atrasos no pagamento. A multa para a ausência de quitação da parcela do IPTU em São Paulo, por exemplo, é de 0,33% ao dia, podendo atingir o limite de 20%, além de atualizações monetárias e juros mora de 1% nos meses seguintes.
Pensando em oferecer uma solução para evitar as multas pelo atraso, a partir deste ano, o iq conta com um serviço gratuito de cadastramento das parcelas do IPTU e de outras contas para garantir os pagamentos todos os meses. "Os nossos clientes conseguem quitar as contas com o cartão de crédito e, desta forma, garantir os pagamentos, acumular milhas e não ter de se preocupar com as datas de vencimento. Fazemos tudo automaticamente, ou seja, não é necessário pagar manualmente os boletos todos os meses", ressalta Iodice. A startup prevê que cerca de 25% de seus usuários que pagam contas pelo seu site e app devem aderir ao pagamento do imposto também pelos canais.

Sobre o iq

O iq é uma startup do grupo Red Ventures que atua no Brasil com soluções financeiras desde janeiro de 2018. Com produtos que visam facilitar o entendimento e a relação das pessoas com o dinheiro, o iq é responsável por ferramentas práticas, como o Comparador de Cartões, que já ajudou 4,5 milhões de pessoas a encontrar o cartão de crédito ideal, e o iq Contas, serviço de cadastramento e pagamento de contas (gás, energia elétrica, TV, internet, telefone e IPTU) de maneira automática com o cartão de crédito.