Português Italian English Spanish

Metalúrgicos da General Motors de São José aprovam acordo de layoff com estabilidade

Metalúrgicos da General Motors de São José aprovam acordo de layoff com estabilidade


Aprovaram em assembleia, nesta sexta-feira (29), a proposta de acordo para implantação de layoff na fábrica. Fotos: Sindicato/Divulgação

São José dos Campos - SP

A medida foi negociada entre montadora e o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, filiado à CSP-Conlutas, em razão da crise mundial dos semicondutores que afetou todo o setor automotivo. A previsão é que o layoff tenha duração de dois a cinco meses, podendo ser prorrogado por mais cinco se persistir a falta de peças.

A planta é a única da General Motors no país em que todos os trabalhadores da fábrica terão estabilidade garantida durante o período de layoff. O direito foi conquistado por exigência dos próprios metalúrgicos, que já haviam aprovado em assembleia essa condição para a suspensão dos contratos.

Também por exigência dos trabalhadores, foi conquistada a efetivação de 300 temporários. Sem o acordo, eles teriam seus contratos encerrados em novembro.

Durante o período de suspensão, será garantido 100% do salário líquido e o pagamento do FGTS. O regime de layoff prevê que uma parte dos salários seja paga com recursos do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador).

“Só foi possível chegar a esse acordo porque houve engajamento e mobilização dos trabalhadores na defesa dos empregos. Sem essa conquista, certamente haveria demissões na fábrica. Diante da crise, toda negociação tem de vir condicionada à estabilidade dos empregos”, afirma o vice-presidente do Sindicato, Valmir Mariano.

A fábrica de São José dos Campos possui 3.800 trabalhadores e produz os modelos S10 e Trailblazer