Português Italian English Spanish

Suzano participa de evento de lançamento do relatório O Big Push Ambiental no Brasil

Suzano participa de evento de lançamento do relatório O Big Push Ambiental no Brasil

Malu apresentou case sobre oportunidades do setor florestal no País. Crédito da foto: Suzano/Divulgação

Da Redação

Malu Paiva, diretora executiva de sustentabilidade da Suzano, participa do evento de lançamento do relatório “O Big Push Ambiental no Brasil”, desenvolvido pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) em parceria com a Fundação Friedrich Ebert Stiftung (FES). Realizado no Insper, em São Paulo, o evento contou com um painel de mesmo nome, moderado por Carlo Pereira, da Rede Brasil do Pacto Global, no qual Malu abordou o tema “Brasil, potência de base florestal”. Além da participação da executiva, o painel também contou com Camila Gramkow, da CEPAL, e Linda Murasawa, da Fractal. “Acreditamos que eventos como esse, ao promoverem o compartilhamento de boas práticas, representam uma oportunidade de mostramos como contribuímos, de forma concreta, para o desenvolvimento social e a preservação ambiental. Esse direcionamento faz parte do dia a dia da Suzano e deveria ser um fator de tomada de decisões de todas as empresas”, afirma a executiva da Suzano.

Empresa líder

A Suzano, empresa resultante da fusão entre a Suzano Papel e Celulose e a Fibria, tem o compromisso de ser referência global no uso sustentável de recursos naturais. Líder mundial na fabricação de celulose de eucalipto e uma das maiores fabricantes de papéis da América Latina, a companhia exporta para mais de 80 países e, a partir de seus produtos, está presente na vida de mais de 2 bilhões de pessoas. Com operações de dez fábricas, além da joint operation Veracel, possui capacidade instalada de 10,9 milhões de toneladas de celulose de mercado e 1,4 milhão de toneladas de papéis por ano. A Suzano tem mais de 35 mil colaboradores diretos e indiretos e investe há mais de 90 anos em soluções inovadoras a partir do plantio de eucalipto, as quais permitam a substituição de matérias-primas de origem fóssil por fontes de origem renovável. A companhia possui os mais elevados níveis de Governança Corporativa da B3, no Brasil, e da New York Stock Exchange (NYSE), nos Estados Unidos, mercados onde suas ações são negociadas.