Português Italian English Spanish

Transporte público é debatido em oficina na zona oeste de São José

Transporte público é debatido em oficina na zona oeste de São José

A próxima oficina participativa será realizada no sábado (1), das 8h30 às 12h, na paróquia do distrito de São Francisco Xavier. Crédito da foto: Claudio Vieira/PMSJ

Da Redação

A Prefeitura de São José dos Campos realizou na noite desta quarta-feira (29), na escola Monteiro Lobato, no Jardim das Colinas, zona oeste, mais uma oficina participativa para a discussão sobre o transporte público da cidade. O encontro desta semana, o sexto de um ciclo que a administração tem feito em todas as regiões da cidade. Atualmente, o transporte público é operado por três empresas, por meio do Consórcio 123. Dos três lotes de concessão, dois se encerram em abril de 2020 e outro em fevereiro de 2021.
Por conta disso, a Prefeitura realizou uma audiência pública e iniciou uma série de oficinas para que a população participe da construção do novo modelo de transporte público. Todas as oficinas são iniciadas com uma palestra, seguida de uma apresentação do atual cenário do transporte público e características da cidade.
Na sequência, são montados vários grupos de discussão, com troca dos integrantes a cada 10 minutos, onde a população pode discutir sobre o atual sistema e apresentar sugestões para o novo modelo.
As moradoras do bairro Vila Ema e estudantes de Arquitetura e Urbanismo do Senac, Fernanda Petrati , de 26 anos, e Carolina Borges, de 23 anos, aprovaram a oficina. “Achei ótima, acho importante ter essas coisas na cidade pra participação dos munícipes e principalmente pra fundo de pesquisa da prefeitura”, diz Fernanda.
“Adorei a experiência, primeira vez que participo e acredito que essa metodologia das oficinas permitindo a interação da população viabiliza em uma pesquisa pontual e com retorno imediato para a prefeitura, auxiliando em possíveis retornos e soluções para as novas propostas mediante as situações e dificuldades atuais da mobilidade do município”, comenta Carolina.
As estudantes puderam apontar algumas dificuldades do atual sistema e sugerir características para o novo modelo. “A falta de maior número de partidas, a integração entre os modais viários, criação de eixos centrais para o transporte público (viagens diretas de uma região para outra região, sem necessariamente passar pelo centro)”, aponta Fernanda sobre as dificuldades.
“Para o novo sistema gostaria que apresentasse um valor mais acessível, que o mesmo pudesse haver interação entre os modais (dentro do prazo limite do cartão), que dinamizasse o fluxo em toda a cidade criando eixos principais com maior fluidez e que ligassem todas as regiões, onde essas fossem alimentadas por modais regionais que proporcionariam maior dinamismo e benefícios a população, atrelado a um planejamento eficiente na distribuição das linhas”, conclui Carolina.
Todos os apontamentos serão recebidos pelos técnicos da Secretaria de Mobilidade Urbana e estarão disponíveis no hotsite do Novo Transporte Público. Nele, a população ainda poderá fazer a inscrição para as oficinas, obter informações sobre o projeto do novo transporte público, dados do atual serviço, pesquisas, enviar sugestões, entre outros.
A próxima oficina participativa será realizada no sábado (1), das 8h30 às 12h, na paróquia do distrito de São Francisco Xavier, na rua Sete de Setembro, 194.

Estudo da FGV

A Prefeitura e a Fundação Getúlio Vargas (FGV) firmaram em janeiro deste ano um contrato para a realização de estudos, análise, acompanhamento e reformulação do atual sistema do transporte coletivo da cidade. O trabalho irá preparar a nova concessão do transporte público, previsto para 2020/2021.