Português Italian English Spanish

Seminário de segurança das pessoas nas edificações e áreas de risco

Seminário de segurança das pessoas nas edificações e áreas de risco

Bombeiros e engenheiros debatem o Decreto 63.911/2018, em vigor desde abril. Crédito da Foto: Paulo Torraca

Por Paulo Torraca

Na noite desta segunda (3 de junho), o seminário sobre o novo decreto (63.911/2018) que estabelece um Poder de Polícia ao Bombeiro Militar de São Paulo na fiscalização das edificações para prevenção contra incêndios atraiu centenas de engenheiros que assistiram a palestra sobre o Decreto - Fiscalização do Coronel PM Henrique Bricug Martinez, coordenador operacional do Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo, no Teatro Municipal de São José dos Campos.

Prevenção contra Incêndio – Coronel Briciug, afirmou que o decreto (911) aumenta a segurança das pessoas nas edificações. “Houve estudos interno (Bombeiro) com indicação para 23 medidas de segurança”. Objetivo do evento é mostrar aos engenheiros a nova função do Bombeiro com a finalidade de prevenção e garantir o aumento na segurança das pessoas nas edificações. “uma das atribuições do decreto, o bombeiro pode entrar em qualquer edificação, em horário do dia. Exceto em residência” disse.   
Já para Carlos Vilhena, presidente da AEA-SJC, desde abril, o Bombeiro pode embargar obras e proibir o funcionamento de empreendimentos. Aplicar multas. Mas, o novo decreto, mostra a importância da atuação do profissional de engenharia na segurança contra incêndios em edificações e de destacou a extrema importância do seminário “esse evento estava sendo esperados pelos profissionais de São José dos Campos e região. Abrimos as inscrições e no período de 24 horas esgotaram os 320 lugares, na Câmara. Mudamos o local do evento para oferecer 580 lugares que já estão esgotados. Hoje e amanhã serão de muitas informações aos profissionais de engenharia e arquitetura”, afirma Vilhena.
Para Vinicius Marchese Marinelli, presidente do Crea-SP, a solenidade de abertura foi a oportunidade para esclarecer a importância do Sistema Confea/Crea aos profissionais que lotaram o teatro municipal.
Vinicius destacou que a “fiscalização do Crea-SP é orientativa. Estamos ampliando a fiscalização para todas atividades”, afirmou. “Onde haja uma atividade técnica tenha um profissional”.
Em 2018 foram geradas mais de 1 milhão de ARTs. Ou seja, é necessário um engenheiro para assinar a ART.
O presidente do Crea-SP, revelou que as atividades de fiscalização do Crea-SP, aumentaram a receita da autarquia federal, “nosso principal objetivo é aumentar a segurança”, afirmou.
A receita deste ano do Crea-SP atingiu R$ 300 milhões e uma parte será destinada para promoverem iniciativas como esta de São José que na soma total são 187 entidades de classe no Estado de São Paulo.
Em 2017, foram 120 mil fiscalizados. Já em 2018, 136 mil fiscalizados. Até dia 21 de maio deste ano. Contabiliza 49 mil fiscalizados.  
No pauta extremamente técnica, atuação dos Corpos de Bombeiros Militares, a legislação militar e o poder de fiscalização nas edificações e áreas de risco determinado pelo Decreto 63.911/2018, o funcionamento do Via Fácil e a importância das regularizações na prevenção contra incêndios. Palestras técnicas com o tema Procedimentos Administrativos - IT 01, seguido das palestras Análise Digital, Saídas de Emergência - IT 11, Controle de Materiais de Acabamento e Revestimento - IT 10,  Adaptação às Normas de Segurança Contra Incêndio/Edificações Existentes - IT 43, Compartimentação Horizontal e Vertical - IT 09, Separação entre Edificações - IT 07, Hidrantes e Mangotinhos – IT 22, Projeto Técnico Simplificado - IT 42 e Vistorias do Corpo de Bombeiros.

Legenda da Foto: No destaque Vinicius Marinelli e na foto interna Coronel Briciug.