Português Italian English Spanish

Acordo coletivo garante reintegração de trabalhador à Caoa Chery

Acordo coletivo garante reintegração de trabalhador à Caoa Chery


Gerson Bruno Anastácio Abreu de Oliveira é lesionado e foi reintegrado à fábrica nesta quarta-feira (18). Foto: SindMetSJC

Jacareí – SP

O ativista sindical e trabalhador da Caoa Chery, em Jacareí, Gerson Bruno Anastácio Abreu de Oliveira foi reintegrado à fábrica, nesta quarta feira (18), após três anos em uma disputa jurídica contra a demissão irregular.

O retorno à empresa é o resultado do trabalho do Departamento Jurídico do Sindicato, que defendeu Gerson com base nas cláusulas sociais do acordo coletivo, que dão estabilidade aos lesionados até a aposentadoria.

Gerson, que tem 32 anos, foi admitido na Caoa Chery em fevereiro de 2015. Devido às condições ergonômicas inadequadas a que era submetido como operador de produção, ele lesionou o joelho direito. Mesmo assim, a empresa o demitiu irregularmente em maio de 2018.

“As cláusulas sociais são muito importantes para proteger os companheiros. Uma de nossas prioridades é garantir a saúde dos trabalhadores e defender os lesionados”, afirma o diretor do Sindicato Anderson Elias Xavier, o Costelinha.

Após a ação judicial movida pelo Jurídico, Gerson foi reintegrado e deverá trabalhar em função compatível com sua lesão. Além da estabilidade, ele receberá os salários e demais verbas trabalhistas correspondentes ao período em que ficou afastado, pensão mensal e indenização por dano moral.

“Essa é uma grande vitória para a categoria metalúrgica. Precisamos continuar lutando para manter e ampliar as cláusulas sociais previstas nos acordos coletivos, pois só assim o trabalhador poderá ser amparado frente ao desrespeito dos patrões. Nosso Jurídico está pronto para isso”, afirma o diretor do Sindicato Guirá Borba Guimarães.